Kadosh Olive

Ator profissional DRT 44822 Sated/RJ, produtor cultural, ativista dos Direitos Humanos e artista associado a Universidade das Quebradas/ PACC- UFRJ. Fez sua residencia artística no projeto Hotel spa da Loucura/ UPAC- Universidade Popular de Arte e Ciência. A convite do fundador do Hotel da Loucura, atuou na montagem de Hamlet: Loucura sim, mas tem seu método participando de fóruns, seminários e assuntos relacionados a arte pública, com temporada em diversas cidades brasileiras, participando do Simposio de Cinema e Psiquiatria Cultural, tendo uma vasta formação no campo de saúde, cultura e educação no fortalecimento da saúde publica por meio do SUS, engajando em inumeros projetos e iniciativas de cunho e relevancia social. Indicado ao 14º Prêmio Innovare na categoria Justiça e Cidadania. Se divide entre o Brasil e Estados Unidos onde desenvolve ações com a comunidade de artistas locais no Sul da Flórida, no Condado de Broward e na grande Miami. Colaborou com o Inhabit Showcase para estabelecer vinculos de difusão cultural para o desenvolvimento da comunidade de base local e territorial, onde sua metodologia tem grande interesse de ser desenvolvida em outros espaços pela aceitação de critica e público. Ministrou a oficina de teatro ritual com repertório musical e poético em inglês e espanhol no I Love Yoga Studio Healing Center e no The Spot importantes centros de artes nos EUA. Linhas de Atuação: Artes integradas; Teatro; Dança; Cultura popular; Cinema; Fotografia; Música; Sarau; Video; Cultura regional; Povos Originários; Povos e Comunidades Tradicionais; Expressão Corporal e Teatro

Cinema - Cultura Popular - Dança - Fotografia - Música - Sarau - Teatro - Video

Kadosh Olive, Colaborador Anatomia das Paixões/ Lamae- Lab. Multiaplicações Experimentais NCE/UFRJ a convite apresentou seu primeiro projeto Abandono Afetivo X transtornos mentais, vinculado ao projeto Universidade das Quebradas/ PACC- Programa Avançado de Cultura Contemporânea- UFRJ coordenado por Heloisa Buarque de Hollanda, CAUQ- Coletivo de Artes Universidade das Quebradas fomentando o Núcleo de Artes Dramáticas- Teatro e UPAC- Universidade Popular de Arte e Ciência coordenado pelo renomado médico e artista Vítor Pordeus como artista residente desenvolvendo projetos junto ao Coletivo Néctar- Núcleo de Experimentações Cênicas e Transas Artísticas no segmento de pesquisas e ações práticas de educação, saúde e cultura, atualmente é um dos atores- terapeuta/ facilitador do Laboratório Tupinago de Experimentação Artística e Científica, nosso convite é do interesse de promover o intercâmbio cultural, a fim de fortalecer a relação entre cultura e desenvolvimento social no serviço público de saúde. Formado em Artes Dramáticas e atualmente estudante de Serviço Social na UFRJ, trabalha com cultura, saúde e educação, já atuou em dramas, tragédias e comédias e clássicos teatrais. Nos Estados Unidos como visitante da Universidade de Miami teve forte atuação no Antiheroes Project pelo South Miami-Dade Cultural Arts Center sobre teatro aplicado e estudos culturais voltados para a educação a convite do fundador e diretor Jose Manuel Dominguez. Participou de inúmeros projetos e causas sociais questão da criança, abandono afetivo, questão racial e saúde mental no fortalecimento da saúde pública. Tem forte vinculo com o IPEAFRO- Instituto de pesquisas e estudos Afro- Brasileiros, exercendo atividades na área de produção cultural a convite da Elisa Larkin Nascimento. Artista residente/ colaborador Hotel spa da loucura/ começou sua carreira no teatro em Teresina-Piauí na Oficina Permanente de Teatro Procópio Ferreira- Fundação Cultural do Piauí, em sua residência artística no Rio de Janeiro participou de instituições como Spectaculu, Galpão Aplauso e de projetos como Rio com Gentileza sobre a restauração dos 56 inscritos murais do profeta Gentileza na zona portuária vem buscando a sua consolidação política e social através da arte e atualmente é um dos artistas que trabalha com o Dr. Vitor Pordeus e tem participando de suas ações e pesquisas baseado na integração entre saúde e cultura. No Brasil segue protocolos sociais com a escritora Angolana Isabel Ferreira em eventos importantes no setor literário e atualmente no fortalecimento de seu trabalho artístico tem como referencia a múltipla artista como assim define a poeta, educadora, artista plástica e designer Mana Bernardes. E atualmente atua nos pontos de Cultura: Abdias Nascimento e Ecoar trabalhando com dança no projeto Poéticas Invisíveis no Instituto de Psiquiatria-IPUB/ UFRJ eem temporada com Hamlet: Loucura sim, mas tem seu método a convite de Vítor Pordeus, hoje o artista se dedica a projetos voltados para o desenvolvimento do Brasil no aspecto social e cultural, com vasta experiência no acolhimento de ações voltadas para a prática do desenvolvimento humano e comunitário, tendo seu olhar para o Coaching Pessoal e atuando no campo missionário levando uma palavra de paz e equilíbrio a todos os cidadãos, promovendo o bem e pregando a liberdade e geradora de autonomia e o fluxo da gestão do território mental, como palestrante motivacional vem liberando palavras proféticas que edifica vidas e auxiliar pessoas com depressão, baixa estima em sofrimento mental em virtude da problemática social e pela desigualdade, perpetuando a qualificação humana em seus mais variados aspectos. Na condição de ativista no combate, enfretamento e prevenção ao suicidio tem realizado oficinas, palestras, cursos e workshops com o intuito do aprimoramento e qualificação do atendimento a pessoas acometidas por ideação suicida, também contribuiu com projetos como o ponto de Cultura Ecoar, associado a sua metodologia nas oficinas de ação expressiva em instituições psiquiátricas como o IPUB-UFRJ/ Teatro Qorpo Santo, Casa das Palmeiras e no CAPS Franco Basaglia todos no Rio de Janeiro, onde atua com o Coletivo Redemoinho ocupando ruas, praças e parques na região metropolitana e na sua rota das emoções pela Baixada Fluminense em especial no GTA- Grupo Tia Angélica numa das regiões mais carentes do município de Duque de caxias- RJ no Parque Paulista e Nova Campinas e no municipio de Itaguaí onde dar consultoria e mentoria ao Studio Despertando onde apoia o projeto Vida nas Praças. Apresentou seus projetos:

Limbiseen Lab- Encontro de Artes Performáticas e (Neuro)Ciências, 1 e 2 de junho de 2017. Teatro Roxinho – CCMN/UFRJ.
Conferência “Artes Salva Vidas” organizado pelo Instituto Arte Viva, 23 e 24 de setembro de 2017. Theatro 4 de Setembro- Teresina, Piauí.
10º Congresso Scientiarum História- Filosofia, Ciências e Artes: Conexões Interdisciplinares Criatividade é a saída!- dias 8, 9 e 10 de novembro de 2017, realizado nas dependências do CCMN-NCE-UFRJ, no campus Fundão.
Exceptional Theater Company, Flórida- EUA
Inhabit Artist Showcase- The Spot South Florida Performance Artistic- Flórida- EUA.
Ritual Theater Workshop- I Love Yoga Studio and Healing Center, Flórida- EUA.
6º Congresso Brasileiro de Saúde Mental, com o tema AGIR PARA TRANSFORMAR: PESSOAS, AFETOS E CONEXÕES, Brasília- DF, dias 30 e 31 de maio, 1º e 2 de junho de 2018.

Performance Oficina Espetáculo Cenopoetico: Anatomia das Paixões KADOSH OLIVE: THE MIRACLES HEALING AND TRAINING

Oficina Teatro Ritual de Formação de Atores | Theatre Worksfor Actor's Training

Roda Dialógica Dialética: Teatro Ritual Antropofágico

Teatro e Arte Mindfulness no processo de ressocialização na promoção da saúde mental e as práticas integrativas de cuidado e vivências na saúde global.

Coordenação e concepção Kadosh Olive
Direção em Pesquisa Maira Fróes
Veste/ Figurino: Gustavo de Carvalho

Release/ Sinopse:

A proposta visa à promoção da saúde pelo viés da cultura popular, para atuar politicamente através do teatro que estimula o afeto e os vínculos solidários na coletividade. As ações buscarão afirmar a conexão cultural por meio de seu povo, suas raízes e sua história, com foco no conhecimento de cooperação com a sociedade civil. Onde o artista propõe ações regidas pelos princípios Arte/Educação, Cultura de Paz, Educação para os Direitos Humanos e Diversidade, Educação Integral e a Sustentabilidade e ter como metodologia o trabalho por projetos intertransdisciplinares. No cumprimento do Território do Bem Viver na implementação dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS/ONU. No lócus de discussão para a busca de soluções locais sobre os atuais problemas da humanidade, levando em consideração o desenvolvimento de uma nova consciência sobre a relação do homem no seu planeta e consigo mesmo.

O público-alvo: crianças, jovens, adultos, idosos, artistas, estudantes, educadores, pesquisadores, cuidadores, lideranças comunitárias, enfermeiros, terapeutas, psicólogos, assistentes sociais, professores e agentes comunitários de saúde, que trabalham em projetos de saúde, cultura e educação.

Classificação indicativa: Livre

A frente deste projeto, KADOSH OLIVE que é um artista e autodidata múltiplo além de ator, ativista dos Direitos Humanos, educador popular, vanguardista, progressista. trabalha com desenvolvimento local, governo aberto e inovação pública. Adepto de alimentação orgânica e produtor do probiótico, microbiológico Kombucha. Atua com teatro, ministrando a oficina de corpo e teatralidade que vem desenvolvendo a dramaturgia do corpo. Ama viajar e hoje tem se dividido em palestras motivacionais para trazer uma visão da transculturalidade, além de artista e ativista dos direitos humanos, atua nas práticas de cuidado na promoção da saúde mental por meio do teatro e artes integradas. Idealizador da metodologia social que integra saúde e cultura, participou do projeto Hotel da Loucura no Instituto "Nise da Silveira" em Engenho de Dentro com métodos humanizados de arte-terapia em pacientes psiquiátricos. Coordenador de Artes do Instituto Arte Viva (Teresina-Piauí) e colaborador do LAMAE/ Anatomia das Paixões e do Paratodos/ Trupe Diversos e Universidade das Quebradas UFRJ. Participou do programa LAB.RIO- Laboratório de Participação Cidadã da Prefeitura do Rio. Teve seu projeto selecionado no Laboratório de Inovação Cidadã Rio 2017 na categoria Ciência Cidadã e em 2018 no projeto Click da Oi Kabum Lab. Cultura Digital atuando no Centro de Artes Calouste Gulbenkian no Lab. Horizontes e Lab. IU Intervenção Urbana. Atuando com organizadores comunitários, organizações de direitos humanos, agências governamentais e intervenção pública usando arte e especificamente teatro nas áreas de saúde mental e bem-estar. Ele trabalha com o teatro ritual como um laboratório antropofagico-primitivo-ancestral-tribal, onde trabalha com o corpo - promovendo oficinas teatrais inspiradas em metodologias sociais que desenvolvem a capacidade do corpo humano de transmitir e receber informações. Para o ator piauiense, nascido e criado em Teresina e radicado no Rio de Janeiro, Kadosh Olive que iniciou os seus estudos na Escola Técnica de Teatro Gomes Campos em Teresina, é um prazer poder trazer para o seu estado natal o resultado do seu trabalho na sua passagem pela cidade e nesse intercâmbio pela capital carioca. O nosso interesse de promover o intercâmbio cultural, a fim de fortalecer a relação entre cultura e desenvolvimento social no serviço público de saúde. Potencializar e fomentar o intercâmbio cultural, o desenvolvimento humano e comunitário, saúde, cultura dever ser feito em caráter de urgência e me sinto feliz em ser protagonista dessa história. Como educador de vanguarda, acredita que a libertação do ser humano é uma forma de cura cultural e política. Entende que o adoecimento é um processo biológico-cultural e político de opressão, de restrição da potência de agir, de dor. Para ele, a saúde e os processos de cura são igualmente biológico-culturais e políticos porque estão ligados à visão de mundo, preconceitos, padrões de comportamento e práticas culturais. Por tudo isso e muito mais, Kadosh reúne o saber e fazer, a arte e a ciência, a saúde e a educação. Busca a realização do projeto Performance Museu é o mundo Helio Oiticica em parceria com o renomado estilista e designer GUSTAVO DE CARVALHO, Kadosh é pesquisador de honra convidado no Laboratório de Pesquisa e Extensão Anatomia das Paixões, no complexo de Laboratórios LAMAE.

Onde o artista propõe ações regidas pelos princípios Arte/Educação, Cultura de Paz, Educação para os Direitos Humanos e Diversidade, Educação Integral e a Sustentabilidade e ter como metodologia o trabalho por projetos intertransdisciplinares. No cumprimento do Território do Bem Viver na implementação dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS/ONU.

O foco do quebradeiro que passou pela Universidade das Quebradas e ator Kadosh Olive, que atua na difusão cultural entre o Brasil e Estados Unidos com o “Antiheroes Project”, é a saúde pública. Kadosh participou do programa “Hotel da Loucura”, conviveu 12 meses com pacientes psiquiátricos no Hospital Psiquiátrico Pedro II e, hoje, desenvolve uma pesquisa sobre a relação entre abandono afetivo e transtornos mentais, que já lhe rendeu palestras e diálogos: “Hoje compreendo meu papel como artista e me sinto muito orgulhoso em poder transformar a realidade social através da saúde, educação e da cultura”.

Para o ator, passar pelo Hotel da Loucura foi uma oportunidade de unir seu trabalho a um embasamento teórico, aprender a participar dos projetos, a melhorar seu trabalho enquanto produtor cultural e a direcionar melhor seus objetivos.

Kadosh trabalhou extensivamente em direção de saúde mental e produziu Shakespeare com atores de uma ala psiquiátrica, realizou oficinas e aulas para crianças, sem-teto, em prisões, centros dedicados a saúde mental e bem-estar e espaços dedicados a construir a estima das mulheres no Rio de Janeiro com relação a esse trabalho, agora visa implementar seu próprio centro de treinamento artes e práticas integrativas na promoção de saúde mental em sua cidade natal e faz parceria com relevantes organizações sociais que tem como enfoque impacto social.

Ele foi destaque no V Prêmio AMAERJ Juiza Patricia Acioli de Direitos Humanos e indicado ao 14o Prêmio Innovare na categoria Justiça e Cidadania e tem experiência em teatro físico e dança, entre outras disciplinas. Indicado pelo Museu Dr. Guislain, em Gante, na Bélgica, e a Janssen Research & Development, LLC, na sétima edição, ano 2018 do prêmio anual Dr. Guislain "Rompendo as barreiras do estigma" ("Breaking the Chains of Stigma"), prêmio que reconhece uma pessoa, um projeto ou uma organização que tenha feito uma contribuição extraordinária para reduzir o estigma associado às doenças mentais.

Atualmente, Kadosh Olive atua na área da grande Miami, Flórida trazendo para comunidade de artistas e pesquisadores locais do projeto Inhabit Showcase e do I Love Yoga Studio Healing Center: o que ele chama de teatro ritual interativo para os Estados Unidos. Essa prática de cura artística baseia-se no arquétipo dionisíaco, no teatro shakespeariano, no teatro de rua carnavalesco, na tradição xamanística, na fisicalidade e na consciência mental, que todos criam uma experiência performativa que rompe os dissidentes e transforma os membros da audiência em artistas. Este trabalho é feito para elevar a vibração positiva daqueles que a experimentam, criando simultaneamente um senso de comunidade e união que pode recalibrar as células e criar novas vias neurais que beneficiam a saúde mental.

Três pontos essenciais descritos por Olive ao ensinar este método a estudantes em oficinas onde ele agora desenvolveu um programa de certificação no Interactive Ritual Theatre são Ecstasy, Catharsis e Dialogue. A primeira de duas das quais são experimentadas durante a performance e a última que é a discussão que segue numa nova visão sobre as práticas de cuidado e vivências na promoção da saúde mental, propondo a oficina corpo e teatralidade.

Ritual Theatre é o trabalho contínuo de vida e laboratório do Kadosh Olive – Artista e Ativista em uma missão para curar seu Brasil através do tratamento e prevenção de doenças mentais com um potente híbrido de artes cênicas, saúde mental e construção de comunidades. Este método aplica neurociência, investigação somática, artes de teatro (com ênfase em obras de Shakespeare como Hamlet e Ophelia), performance de rua, ritual, folclore e mitologia aplicada como arquétipo junguiano. (ou seja, Dionísio e a condição humana conhecida como loucura).

E o piauiense tem se destacado em importantes causas humanitárias e levando o nome do Piauí como um selo de protagonismo social focado na cadeira de práticas humanísticas. Com objetivo de homenagear a memória da juíza Patrícia Acioli – assassinada em 2011 – e dar continuidade à luta da magistrada em prol da dignidade humana, o ativista e artista recebeu o Prêmio AMAERJ Patrícia Acioli de Direitos Humanos em parceria com a Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro criou. A premiação tem o intuito de promover um mergulho no amplo universo dos Direitos Humanos e Cidadania, através do fortalecimento do diálogo entre o Judiciário e sociedade. A Constituição garante a todos o direito à vida, à liberdade, à igualdade e à segurança. O objetivo do Prêmio é justamente defender que esses direitos sejam respeitados.

Agraciado com a Outorga do Mérito Renascença no Dia do Piauí, a comenda da Ordem Estadual do Mérito Renascença do Piauí, que é destinado para personalidades e entidades pelos seus relevantes serviços prestados a toda sociedade piauiense que tiveram trabalhos relevantes em suas áreas, que tenham se tornado dignas da gratidão, admiração e reconhecimento por parte do povo e do Governo do Piauí e que representam o estado do Piauí.

Contato
21-985880714kadosholive@gmail.com
Locais de Apresentação:
    Kadosh Olive(Cinema - Cultura Popular - Dança - Fotografia - Música - Sarau - Teatro - Video)
    14:00 às 18:00
    Kadosh Olive(Cinema - Cultura Popular - Dança - Fotografia - Música - Sarau - Teatro - Video)
    08:00 às 18:00