Responsabilidade social do artista

Diariamente nos deparamos com diversas formas de arte: a música tocada nas rádios, cartazes e grafites estampados nos muros, telenovelas e filmes no horário nobre da televisão, livros, revistas, quadros, enfim, estamos cercados por toda forma de manifestação artística. Mas qual delas pode ser considerada “arte”, no sentido mais original da palavra?

Desde a antiguidade o artista é o homem respeitado pela sociedade. Antigamente, confundia-se com o xamã, o feiticeiro ou líder religioso da tribo, responsável por fazer a comunicação entre os homens e as forças da natureza, especialmente a Vida. Naturalmente, esse conceito de arte não poderia ser aplicado após a evolução social e religiosa dos homens. Em dado momento, portanto, o artista passou a ser o responsável pelas representações gráficas dos poderes sobrenaturais, quer fossem religiosos ou não.

Foi exercendo essa função que o artista ganhou a responsabilidade social que hoje lhe é conferida. A Capela Sistina, pintada por Michelangelo, não foi criada para ser somente uma bela pintura, mas sim uma extensão da crença religiosa daquele povo rumo ao Deus inalcançável, aproximando adoradores e adorado. Educando o cidadão sobre a divindade daquele local e fazendo-o pensar sobre qual seria o seu papel naquela igreja, naquela sociedade e, quiçá, na vida. Fazer pensar, aliás, foi a tarefa dos maiores artistas do mundo, de da Vinci a Shakespeare, de Tarsila do Amaral a Almodóvar. Os maiores nomes da arte, reconhecidos mundialmente, tiveram suas obras eternizadas por despertarem em seus admiradores a vontade de pensar e questionar.

Portanto, se podemos definir uma responsabilidade social do artista, levando em consideração todas as evoluções artísticas ocorridas durante a história da humanidade, é fazer o homem refletir e buscar respostas. Mesmo que não conheçamos todos os pormenores da evolução da arte, está claro que o artista consagrado e respeitado pelas gerações seguintes são aqueles que estimulam a reflexão. É essa reflexão que instiga mudanças e auxilia na evolução humana.